Atualizado em Tue Jul 26 19:40:01 GMT-03:00 2022

por Equipe Santander

Algumas mudanças na declaração do Imposto de Renda passam a valer a partir deste ano. Entenda cada uma delas e os prazos que você não pode perder.

Mais um ano fiscal começou e com isso chegou a hora de realizar a declaração de Imposto de Renda (IR). Na verdade, o prazo para a entrega da declaração começou em 1º de março e foi prorrogado pela Receita Federal para o dia 31 de maio. Inicialmente, a data final era até 29 de abril.

Lembre-se: quem primeiro preenche o formulário da Receita Federal e apresenta a documentação necessária aumenta as chances de receber a restituição mais cedo.

Em 2022, teremos poucas mudanças, mas pode ficar tranquilo, pois vamos te ajudar a entender melhor como será a declaração neste ano. Vamos lá?

1 – O que é o Imposto de Renda?

O famoso IR é um tributo federal cobrado diretamente sobre o que você ganha ao longo do ano. tudo aquilo que você recebeu de renda nos últimos 12 meses: salários, férias, horas extras, benefícios do INSS, comissões, investimentos, renda de aluguéis etc. Dessa maneira, todo ano é necessário declarar seus ganhos e bens adquiridos.

2 – Como saber se eu preciso declarar o Imposto de Renda?

É necessário realizar a declaração de IR, se você se encaixar em pelo menos um dos critérios abaixo. Mas atenção, pois os rendimentos declarados levam em consideração a renda e bens tributáveis do ano de 2021.

1. recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior a R$ 28.559,70;

2. recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00;

​3.obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;

​4. relativamente à atividade rural:

a. obteve receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50;

b. pretenda compensar, no ano-calendário de 2021 ou posteriores, prejuízos de anos calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2021;

5. teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00;

6. passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nesta condição se encontrava em 31 de dezembro;

7. optou pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja destinado à aplicação na aquisição de imóveis residenciais localizados no País, no prazo de 180 dias contados da celebração do contrato de venda; ou

8. tenha sido beneficiária do auxílio emergencial para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus (covid-19), e que tenha recebido outros rendimentos tributáveis superiores a R$ 22.847,76.

3 – Criptomoedas na mira do Imposto de Renda

As Criptomoedas ou Bitcoins estão ganhando cada vez mais destaque ao redor do mundo. Elas são conhecidas como o “dinheiro” da internet, mas não possuem um órgão regulamentador, como o Banco Central, por exemplo. Aqui no Brasil, as “moedas digitais” caíram nas garras do leão, mas, apesar disso, há isenção para alienações de até R$ 35 mil acumuladas no mês.

A cobrança do Imposto de Renda afeta diretamente a rentabilidade dos seus investimentos, por isso, confira no nosso blog o artigo em que indicamos 6 investimentos com isenção no imposto.

4 – Como eu faço minha declaração de Imposto de Renda?

Basta preencher e enviar sua declaração, por meio de aplicativo para celular ou um programa de computador.

Existem 2 modelos para declarar o IR 2022: o Simplificado, para quem não possui muitas despesas dedutíveis, e o Completo, indicado para quem tem muitas dessas despesas, como planos de saúde, mensalidade escolar e dependentes. O formulário para os dois modelos é disponibilizado e pode ser encontrado no site da Receita Federal.

Se é a sua primeira declaração, basta seguir o passo a passo:

1. Baixe o programa da Receita Federal para fazer a declaração de acordo com o sistema operacional do seu dispositivo ou opte por preencher as informações de forma online

2. Escolha o tipo de declaração: nova, com dados importados do ano passado ou pré-preenchida (caso você tenha iniciado o processo, mas o interrompeu por qualquer motivo);

3. Preencha os campos com informações pessoais (CPF, nome completo e título de eleitor);

4. Escolha o modelo da declaração: simplificada ou completa;

5. Finalmente, informe os dados da declaração: dados pessoais, lista de dependentes, rendimentos tributáveis, rendimentos isentos e não tributáveis, pagamentos e doações.

Caso você não realize a declaração e seja pego na malha fina da Receita Federal, é provável que tenha que pagar uma multa. E não se engane, esses valores podem ser relativamente altos. Se está em busca de um fôlego para pagar essa despesa extra, conheça as opções de crédito que o Santander tem para você.

5 – Quais são os documentos e informações que devo apresentar?

Reunir antecipadamente os documentos na hora de realizar a declaração, pode ajudar. Por isso, separamos uma lista para você se guiar.

• Informe de Rendimentos: fornecido pela empresa contratante, possui dados importantes, como: valores recebidos e impostos pagos no último ano. O informe de rendimentos, também é fornecido pelo seu banco e corretora de seguros.

Aqui no Santander, você pode ter acesso ao informe de rendimentos no app, seguindo os passos: Menu>Informe de rendimentos.

No Internet Banking, basta seguir os passos: Menu>Utilidades>Informe/Consultas

Ainda não é cliente Santander? Abra sua conta agora mesmo. É rápido, fácil e 100% online.

Abra a sua conta

• Cadastro de Dependentes: o CPF de dependentes, independentemente da idade, deve ser informado. Caso, a pessoa ainda não tenha, realize o cadastro direto no site da Receita Federal.

• Gastos com saúde: apresente o valor pago em consultas médicas, odontológicas, exames e até internações.

• Educação: boletos e mensalidades pagas de ensino infantil, fundamental e superior também devem ser declarados.

• Comprovante de pagamento/recebimento de aluguel: o documento pode ser solicitado diretamente com sua imobiliária, caso você não possua vínculo com uma empresa e receba ou faça o pagamento diretamente para o locatário, os depósitos ou recibos bancários também podem ser utilizados na Declaração de Imposto de Renda.

• Compras e vendas de bens: Se você comprou ou vendeu algum imóvel ou veículo no último ano, é necessário informar em sua declaração. Para realizar o cadastro é necessário apresentar o contrato, nota fiscal/recibo e escritura.

Se você fez um financiamento em 2021, é importante informar na declaração o nome do banco, valor financiado, valor da entrada, prestações e o número do contrato.

6 – Não fiz a declaração de IR e agora?

Caso você deixe de declarar o IR, o seu CPF poderá ficar em situação irregular. Com isso, você fica impedido de contratar serviços, pedir crédito e até mesmo participar de concursos públicos. A não declaração também gera uma multa no valor mínimo de R$165,74, podendo chegar ao valor de 20% sobre o total de impostos devidos.

Veja aqui todas as multas e consequências de não fazer a declaração.

A Receita Federal do Brasil sempre recomenda que o contribuinte envie a declaração dentro do prazo, mesmo com informações e dados incompletos. Por que? Porque quem envia a declaração incompleta paga uma multa menor em comparação a quem envia com atraso.

7 – O que é restituição e como funciona?

A restituição do Imposto de Renda é o retorno de parte do dinheiro pago pelo contribuinte à Receita Federal durante o último ano. Isso acontece quando o sistema detecta que o valor pago em impostos foi maior do que o devido.

Esse cálculo é feito para cada contribuinte e informado ao final do preenchimento da declaração. O pagamento é realizado alguns meses após a declaração e quanto antes a sua declaração for feita e enviada, mais rápido você receberá a restituição.

No Santander, é possível antecipar o recebimento da sua restituição de IR, sem burocracia e sem comprometer sua renda.

Antecipe a restituição

8 - Como receber a restituição do Imposto de Renda na minha conta do Santander?

Para receber a restituição, basta informar sua conta corrente e agência na hora de declarar o IR. Mas lembre-se, o CPF do titular da conta deve ser o mesmo que está na declaração de imposto.

Uma novidade em 2022 é a possibilidade de utilizar o Pix para receber a restituição. Legal, hein? Para isso, é preciso ter uma chave de segurança igual ao CPF do titular da declaração. Não pode ser e-mail ou telefone, apenas o CPF. Se você ainda não tem uma, cadastre agora a sua chave Pix com o Santander.

Com isto feito, indique na hora da declaração que deseja receber a restituição via Pix.

Seguindo essas dicas, você não terá problemas para declarar o Imposto de Renda em 2022.