Atualizado em 22-03-2022

por Equipe Santander

Em tempos de dificuldades financeiras e de desemprego, muitas pessoas decidem abrir um negócio próprio. Porém, empreender é uma tarefa complicada e cheia de desafios, não basta apenas a vontade de fazer acontecer, a criatividade não é suficiente, é preciso muito esforço e ferramentas que ajudem na gestão da empresa.

Um dos dispositivos mais essenciais na vida de qualquer empreendedor é o capital de giro. Já ouviu falar dele e da sua importância? Sabe como calcular o capital de giro? Vamos responder todas as perguntas neste artigo. Confira! 

O que é capital de giro?

Conceitualmente, o capital de giro de uma empresa nada mais é do que os recursos que ela possui para bancar a liquidez e possibilitar o funcionamento do negócio. Que tipos de recursos? Dinheiro, crédito, estoque de produtos, entre outros. Ah, a liquidez de uma empresa é a capacidade de pagar as obrigações devidas, os salários, as contas, a compra de ferramentas e equipamentos.

Se você está precisando de uma ajudinha para financiar o capital de giro da sua empresa, fale com o Santander.

Financiamento de capital

Como calcular o capital de giro?

Como falamos anteriormente, o capital de giro está ligado diretamente à saúde financeira dos empreendimentos, afinal, é através dessa ferramenta que um empreendedor consegue arcar com todas as despesas corporativas. Por si só, esse já é um motivo fundamental para entender a importância de fazer o planejamento corretamente.

E a conta é fácil: é a diferença entre o dinheiro disponível e as despesas. Vamos pensar em um exemplo?

Se a receita da empresa é de R$ 10 mil reais e as despesas forem de R$ 6 mil, o capital de giro é de R$ 4 mil. “Ah, mas esse não é o lucro?”. Não, uma parte da quantia deve ser usada para uma reserva da empresa, para as necessidades futuras, expansões, entre outros. A quantia restante, aí sim, será o lucro.

Qual a diferença entre Capital Social e Capital de Giro?

Para abrir uma empresa, o empreendedor necessitará de uma quantia de dinheiro para dar o start nas atividades e, além disso, levar em consideração os primeiros meses que, provavelmente, não vão dar lucro. Esse valor bruto é chamado de capital social da empresa.

Já o capital de giro, como comentamos, é o valor que possibilita o funcionamento da operação mensalmente.

3 dicas para um capital de giro saudável

Disciplina com as finanças

Essa dica vale para a pessoa física tanto quanto para a pessoa jurídica. Se você realizar as boas práticas empresariais, mas pecar na hora de ter disciplina com os gastos, o destino pode ser desastroso.

Abrir uma conta PJ é muito importante, pois todos os lucros, despesas e rentabilidades estarão detalhados em um só lugar. A gente conta os benefícios de ter uma conta PJ aqui.

Planejar é fundamental

Em praticamente todos os conteúdos sobre educação financeira aqui do Blog Santander relembramos a essencialidade do planejamento financeiro. Em uma empresa, o sucesso está diretamente conectado com a possibilidade de se planejar para os custos, os preços, a operação comercial, a publicidade, entre vários outros fatores.

Entender o capital de giro e o fluxo de caixa, por exemplo, é um dos primeiros passos para ter um negócio saudável. E já que mencionamos, vale a pena a leitura do nosso artigo sobre fluxo de caixa.

Identifique e corte gastos

Por último, tenha controle com as despesas e atribua prioridades para cada custo da operação. Com essa informação em mãos, será mais fácil descobrir o que pode ser diminuído e até cortado. Assim, diminua o custo da sua operação e tenha um capital de giro mais satisfatório.

Está precisando de créditos e Financiamentos para realizar sonhos e projetos? Conheça as soluções Santander.

*Ofertas sujeitas à aprovação de crédito e demais condições vigentes.