Atualizado em 12-12-2023

por Equipe Santander

Acessibilidade

Tema para daltônicos

Modo escuro

0:00

 / 

0:00
Na parte de baixo da imagem, há uma ilustração de dois homens conversando. No topo, a frase “IPTU/IPVA: como renegociar as dívidas

Você sonha em ter uma casa própria? Se a resposta for sim, é fundamental entender todas as responsabilidades que acompanham essa realização, como o pagamento do IPTU, por exemplo. Já ouviu falar dele?

O Imposto Predial e Território Urbano é cobrado anualmente pelo governo de cada região e deve entrar na sua planilha financeira, pois deve ser pago dentro do prazo, assim como as contas de energia, água, internet, para evitar a cobrança de juros e multos.

Mas o que fazer se você perder o prazo? E se eu adquirir uma dívida ativa, é possível renegociar? São essas as perguntas que vamos responder no texto a seguir.

Entenda o IPTU e o IPVA

• Imposto Predial e Território Urbano (IPTU)

O IPTU é um tributo municipal cobrado a todos aqueles que possuem algum imóvel urbano, desde residências a escritórios, ou seja, qualquer propriedade em região urbanizada. Por ser municipal, os critérios da cobrança serão decididos pelas prefeituras. É importante saber que o valor do imposto não é fixo, pois varia de acordo com a avaliação do imóvel. A ideia desse tributo é arrecadar dinheiro para a cidade, para que esse valor seja investido em na infraestrutura do lugar.

• Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA)

Esse é um tributo anual, porém cobrado pelos estados, para todos os proprietários de veículos automotores, como carros, motos, caminhões, ônibus e, inclusive, aeronaves.

O valor do IPVA também não é fixo, mas respeita uma regra em todo o território nacional:

Valor venal do veículo na Tabela Fipe do ano anterior X Alíquota do Estado

Os valores na Tabela Fipe são nacionais. O que isso quer dizer? Que a diferença na cobrança da alíquota em cada estado vai diferenciar os valores cobrados pelo tributo.

Leia também:

Desendivida: condições especiais para renegociar as dívidas

Desenrola Brasil: saiba como renegociar suas dívidas

Como renegociar as dívidas desses tributos?

Para renegociar dívida de IPTU e IPVA, é necessário:

1. Consultar a dívida

O primeiro passo é consultar o valor da dívida, multas e juros, além das condições de pagamento. Para isso, você pode acessar o site da prefeitura ou do estado onde o imóvel ou veículo está registrado. É importante analisar também as suas finanças para entender quanto pode ser pago.

2. Negociar

Explique a sua situação financeira e demonstre disposição em regularizar a dívida. Proponha um plano de pagamento realista com parcelas que você pode cumprir. Se o valor da dívida for alto, você pode tentar negociar um desconto. Pergunte sobre a possibilidade da redução no valor das multas e juros. Alguns órgãos podem oferecer condições especiais se o pagamento for feito à vista. E lembre-se: é importante ter documentos que comprovem a sua situação financeira, caso seja preciso apresentá-los.

3. Parcelar a dívida

Se não for possível negociar o valor da dívida, você pode optar pelo parcelamento. O parcelamento pode ser feito em até 60 vezes, dependendo da prefeitura ou do estado.

4. Formalizar a negociação e cumprir o acordo

Após chegar a um acordo, formalize por escrito, especificando os termos de renegociação. Depois é a vez de fazer a sua parte, certifique-se de cumprir todas as condições acordadas, realizando os pagamentos nas datas estipuladas.

Atenção: é importante lembrar que o parcelamento da dívida de IPTU ou IPVA pode gerar juros e multas. Portanto, é importante avaliar se o parcelamento é a melhor opção para você.

Por último, é importante reconhecer se organização financeira for um ponto fraco entre as suas características. E não tem problema nenhum com isso, pois é algo que pode ser desenvolvido. Você pode começar lendo o nosso conteúdo: Tudo o que você precisa saber para resolver a falta de organização financeira

Como renegociar dívidas com o Santander?

Como falamos anteriormente, renegociar dívidas é uma saída eficiente para complicações financeiras. E aqui no Santander, além da eficiência, a renegociação também é prática e rápida, pois pode ser feita sem sair de casa.

1. Basta seguir o passo a passo abaixo:

2. Acesse o Portal de Renegociação Santander;

3. Digite seu CPF no campo indicado;

4. Preencha e confirme seus dados;

Confira as ofertas disponíveis e escolha a opção que melhor se encaixa na sua realidade financeira. Após o pagamento da primeira parcela, o seu nome poderá sair de restrição em até 5 dias úteis.

Ficou interessado?

Quero renegociar

 
 

 

 
 

Avalie esse artigo