Atualizado em 11-04-2022

por Equipe Santander

Todo ano acontece a mesma apreensão em torno da declaração de Imposto de Renda, apesar de ser uma prática anual. São muitas as orientações sobre esse protocolo da Receita Federal: quem precisa declarar, quem está isento, qual o prazo... Você pode confirmar essas informações no guia que preparamos com todas as regras e novidades referentes ao IR de 2022.

Quando o assunto é prazo, sempre vai ter gente que deixa a declaração para o último minuto e, muitas vezes, acaba perdendo a data limite. Quando isso acontece, não tem conversa com o Leão: algumas multas terão que ser pagas.

Vamos te contar o que fazer nessa situação. Confira!

Qual o prazo para a entrega do Imposto de Renda?

Em 2022, o prazo final para declarar o IR é no dia 31 de maio. Se você concluir o processo corretamente, poderá estar nos grupos de restituição, que terão início também no dia 31 de maio, divididos em cinco grupos mensais até 30 de setembro.

Qual a multa do Imposto de Renda atrasado?

A Receita Federal do Brasil sempre recomenda que o contribuinte envie a declaração dentro do prazo, mesmo com informações e dados incompletos. Por que? Porque quem envia a declaração incompleta paga uma multa menor em comparação a quem envia com atraso. Ah, o valor mínimo da penalidade é de R$ 165,74.

Se estiverem faltando dados na sua declaração, é possível ainda cair na malha fina, mas você será capaz de fazer ajustes, incluir novas informações e corrigir os dados enviados.

Qual a conclusão? Junte seus informes de rendimentos e demais documentação para enviar a declaração dentro do prazo. Sempre. Vale lembrar que o seu banco é obrigado por lei a enviar o informe antes do início do período de declaração. Se você ainda não é correntista Santander, faça agora a sua conta.

Quais são as consequências se não declarar o IR?

Caso você deixe de declarar o IR, o seu CPF poderá ficar em situação irregular. Com isso, você fica impedido de contratar serviços, pedir crédito e até mesmo participar de concursos públicos.

Se passarem 20 meses da data final e você seguir sem declarar o IR, a Receita Federal poderá entrar com um processo contra você, resultando em uma investigação por crime de sonegação fiscal. Se condenado, a reclusão pode chegar a 5 anos. Além da pena criminal, o contribuinte também pode receber mais uma multa.

Fonte: Receita Federal