Atualizado em Fri Jul 15 20:36:08 GMT-03:00 2022

por Equipe Santander

Quando falamos de futuro, logo imaginamos algumas coisas, entre elas, é como será a nossa aposentadoria. Será que os meus recebimentos serão suficientes para ajudar a ter uma aposentadoria mais tranquila?

Para isso, existe a possibilidade de você contratar uma previdência privada, mas que não está ligada diretamente com o INSS (Instituo Nacional do Seguro Social), e vai gerar uma renda extra para complementar o valor recebido do governo.

Porém, no momento da contratação da sua previdência, sua instituição financeira irá oferecer duas modalidades de contratação, a VGBL e a PGBL, sendo a segunda a mais popular. Para você entender melhor sobre ela, trouxemos as principais informações de como funciona a PGBL, quais as vantagens, como contratar e se vale a pena investir nessa categoria.

Continue a leitura e aproveite o conteúdo pensado para o seu futuro. Boa leitura!

O que é a Previdência Privada?

Antes de entrar no tema de PGBL, é preciso entender melhor sobre o que é a previdência privada e como ela funciona, afinal, isso é uma dúvida que ainda atinge muitos brasileiros, além de não ser um tema conhecido por sua maioria.

A previdência privada é um investimento oferecido como uma possibilidade de agregar o valor da sua aposentadoria, visto que existe uma diferença entre o valor recebido enquanto um profissional ativo e quando aposentado. Além disso, o valor de contribuição mensal é definido por você, no ato de contratação, ao contrário da previdência social.

No momento da contratação, existem duas opções de tributação sobre o valor investido, conhecido como Regressiva e Progressiva. Para entender melhor, a Regressiva consiste na possibilidade de resgate de uma vez só, enquanto a Progressiva nada mais é que a escolha pelo pagamento parcelado mensalmente ao beneficiário.

E afinal, o que é o PGBL e como funciona?

O PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) é uma modalidade da Previdência Privada, que tem como finalidade a conservação de recursos financeiros pensando no futuro, uma forma de complementar a sua previdência social, mas também, existe a possibilidade de o investimento ser a única fonte de renda, dependendo do planejamento montado.

Esse recurso permite abater 12% da renda tributável anual no Imposto de Renda para quem faz a declaração completa. Entretanto, no momento de saque, o imposto que deverá ser pago será referente ao valor total que havia no plano. Para entender melhor, caso você faça o resgate hoje e o saldo seja de R$100 mil, o desconto do imposto será sobre esse valor.

Além disso, as taxas que deverão ser pagas são dívidas em duas, a taxa de administração e a taxa de carregamento. A taxa de administração é referente aos custos da administradora por conduzir o investimento. É bom lembrar que essas taxas dependem da instituição que você vai contratar o plano privado, sendo que em algumas a taxa de carregamento e outros custos podem ser zeradas. 

Com relação ao prazo de saque, o tempo será de acordo com as operadoras, mas existe uma definição padrão, sendo que o prazo não pode ser menor que 60 dias e maior que 24 meses, mas isso deverá ser definido no momento da assinatura. Fique atento às propostas, pois durante esse tempo de carência pode variar de acordo com as operadoras.

O que é a portabilidade de um plano de previdência?

Ao contrário do que parece, a portabilidade não se refere à troca entre as modalidades do VGBL e PGBL, mas sim de instituição, ou seja, você pode contratar a previdência privada em um banco e mudar para outra instituição mantendo seus investimentos. Porém, existem alguns fatores que são levados em consideração antes da troca. Caso você encontre uma entidade que ofereça taxas melhores que a sua atual, é necessário aguardar a carência estabelecida no contrato.

Atenção às ofertas de rendimentos

Sabemos que ao analisar as opções do mercado, o fator chave para o fechamento de contrato com a determinada empresa é o valor que esse investimento renderá ao final do contrato.

Mas fique atento às falsas promessas, pois em nenhum dos planos o valor estará estabelecido de forma concreta, porque as ofertas exibidas são referentes à projeção do lucro, porém, como todo investimento, existirá variação nos rendimentos mensais. Isso porque o cálculo é baseado em diversos fatores que podem aumentar ou diminuir os subsídios.

Vale a pena investir em PGBL?

Antes de definir a opção que deseja investir, é preciso um planejamento financeiro. Separe um momento para analisar quais são as suas metas e objetivos, estipular um prazo para alcançá-las, quanto você está disposto a aplicar e se como estará sua disposição para atingir as suas intenções.

Após esse planejamento, entenda se o investimento de previdência privada faz sentido para esse plano de ação. Se ainda assim você deseja investir, tenha em mente que o PGBL possui um baixo risco, mas ainda é preciso avaliar as taxas oferecidas por cada instituição.

Tenha em mente que, por mais que haja um tempo de resgate baixo, esse tipo de produto é indicado para planos a longo prazo, então caso queira resgatar os valores antes do encerramento do contrato, o retorno pode não ser o esperado.

Como contratar um plano de previdência privada PGBL?

Para realizar a contratação do plano de previdência é necessário atentar-se a alguns pontos importantes. Para isso, criamos o passo a passo para você começar os investimentos agora mesmo:

1. Defina os seus objetivos

Elenque seus principais objetivos a longo prazo, tente imaginar pelo menos cinco anos a frente. Saiba que é preciso manter o foco para alcançar os sonhos que almeja, evitando assim uma possível frustação. Calcule um valor mensal que não pesaria no seu bolso para destinar à previdência privada, pode ser qualquer valor, o importante é começar e manter os depósitos constantes.

2. Estude as opções no mercado

Após o planejamento é o momento de estudar minuciosamente cada uma das possibilidades ofertadas no mercado. Estudar os valores de cada taxa oferecida pelas instituições, os prazos de resgate, valor mínimo para investimento etc.

Com o Santander, você paga zero taxa para investir e zero taxa para resgatar o seu dinheiro. Para todos os clientes, sem exceção. Faça uma simulação agora mesmo!

SIMULE A CONTRATAÇÃO

3. Selecione a tabela de tributação

Outra escolha a ser feita na hora de contratar um plano de previdência privada é o formulário fiscal. Um dos principais fatores a considerar é o período de investimento. Caso você queira resgatar o valor em uma única vez, a tabela de regressão seria a mais indicada.

Mas se a sua pretensão é receber um valor mensal durante sua aposentadoria, a tabela de impostos progressivas fará mais sentido.

4. Invista o valor agora mesmo

Consolidado todos os passos anteriores, agora é o momento de ir até a agência escolhida ou acessar o portal de contratação, assinar o contrato e começar a investir para um futuro melhor em sua vida.

A aposentadoria é o momento de aproveitar a sua vida e descansar os anos investidos em seu trabalho, por isso, não dependa apenas da sua aposentadoria social. Com um investimento bem planejado e aplicado, a segurança de um futuro melhor estará garantido para você e sua família.

Então não perca tempo, faça sua previdência no banco eleito pelo 4º ano consecutivo como melhor banco para investir pela Fundação Getúlio Vargas e Fractal Consulting.

CONTRATE JÁ