Atualizado em 27-03-2024

por Equipe Santander

c. concepts / client-service/Bank and Counter/simple credit Copy 11

Acessibilidade

c. concepts / client-service/Bank and Counter/simple credit Copy 12
Aumentar espessura do texto Aa
Preto e amarelo - tema para daltônicos (WCAG 16:44:1)
Preto e branco - tema para daltônicos (WCAG 21:1)
c. concepts / client-service/Bank and Counter/simple credit Copy 11

Modo escuro

0:00

 / 

0:00
Na imagem temos um texto à esquerda com a frase 'Será que é mentira?'. Já à direita, temos uma ilustração que representa um homem em pé com expressão de estar se questionando sobre algo.

Há anos o Dia da Mentira (01/04) é usado como pretexto para que pegadinhas sejam aplicadas em diferentes situações, com brincadeiras entre familiares e amigos.

Entretanto, seja brincadeira ou não, é sempre importante ficar ligado aos sinais que indicam que aquela situação pode ser um golpe. Por isso, pensando na sua segurança no Dia da Mentira, reunimos as dicas dos nossos especialistas para você se proteger. Confira!

Golpe da Falsa Central: a mentira que parece real

Independentemente de qual é a época do ano, os criminosos aplicam um golpe que tem se tornado comum: é a Falsa Central, um contexto que imita as centrais de atendimento das instituições financeiras, como a do Santander, para que você caia na armadilha e compartilhe os seus dados ou faça transferências para a conta de um golpista.

Essa mentira que pode causar grandes estragos funciona assim: pessoas mal-intencionadas ligam para você, dizem serem do banco e alegam terem percebido movimentações indevidas em sua conta ou cartão. Essas movimentações não existem de fato.

Ao se passarem por funcionários da central de atendimento para ganhar sua confiança, questionam se você reconhece aquela compra ou valor suspeito. E, como é mentira, você dirá que não.

O golpista, já sabendo da sua resposta, falará que há uma forma de cancelar ou estornar o valor não reconhecido, basta fazer um Pix ou transferência naquele mesmo valor para outra conta. E aí que o golpe acontece.

Lembre-se: nenhum banco nunca exigirá um pagamento para cancelar uma compra ou valor não reconhecido. No Santander você pode abrir uma contestação direto nos nossos aplicativos.

Deepfake: um jeito de manipular conteúdos

Com o uso da inteligência artificial, surgiu a técnica Deepfake para fazer com que vídeos, imagens e áudios sejam manipulados a partir de conteúdos das mais variadas pessoas, como políticos, celebridades e até mesmo pessoas comuns.

O objetivo, neste caso, é disseminar notícias falsas, gerar confusões e especulações por serem conteúdos que parecem verdadeiros de um modo geral. No entanto, ao reparar nos detalhes da imagem ou na sincronização do áudio, é possível reconhecer que há uma manipulação.

Por isso, não acredite em tudo que vê pela internet. Sempre analise muito bem os conteúdos e confirme a veracidade direto nos canais oficiais.

Pedido do código ID Santander: fuja porque é cilada!

Outra mentira usada nos golpes é, também se passando pelo banco, quando golpistas ligam para você e fazem a solicitação de que você informe qual é o seu código ID Santander.

O que acontece é que, essa funcionalidade é um validador de segurança que autoriza transações e solicitações nos canais de atendimento do Santander. É a assinatura digital de cada cliente, pessoal e intransferível, funciona como uma senha. O banco nunca pede esse dado em ligações, SMS ou e-mail.

Dessa forma, se você se deparar com uma situação em que estão pedindo essa informação, em hipótese alguma compartilhe. Nenhuma senha deve ser compartilhada, combinado?

Retirada de cartão em sua casa: pode parecer verdade, mas não é!

Esse é conhecido como o Golpe do Falso Motoboy, funciona assim: eles entram em contato se passando pelo banco e diz que há transação suspeita em seu cartão ou que está com algum problema e, para resolver, oferece um suposto serviço de retirada do cartão na casa da vítima, via motoboy.

Não caia nessa! O banco não tem serviço de retirada de cartões e nunca pede para entregá-lo a ninguém, mesmo que esteja inutilizável. Caso precise descartar a via, corte o chip ao meio.

Com essas dicas, tanto no Dia da Mentira quanto em qualquer outra época, você saberá o que fazer para se manter protegido. Além disso, você pode continuar acompanhando os nossos conteúdos para ficar por dentro dos golpes e fraudes mais atuais.

Leia sobre segurança

E lembre-se: em qualquer situação de ser vítima de um golpe, entre em contato com a gente através da Central de Atendimento para relatar o ocorrido.

Avalie esse artigo