Atualizado em Wed Jun 08 12:16:38 GMT-03:00 2022

por Equipe Santander

Você já parou para pensar que praticamente todos os dias vemos novas notícias sobre a alta ou a baixa do dólar e de outas moedas estrangeiras, como o euro ou a libra?  Por que esse tipo de informação é tão importante para o nosso cotidiano? Essa conexão entre moedas internacionais o real é importante para a nossa economia e influencia no valor do nosso dinheiro para diferentes tipos de operações financeiras.

A taxa entre o dinheiro brasileiro e o americano, por exemplo, é o que chamamos de taxa de câmbio. Neste artigo, vamos explicar como ela funciona, como é definido o valor de uma moeda em relação a outra e os tipos de regime cambiais adotados por diversos países.

O que é taxa de câmbio?

Em poucas palavras, a taxa de câmbio é o valor de uma moeda em relação a outra. Por exemplo, em maio de 2022, 1 Dólar Americano está custando 4,98 Real Brasileiro.

Quando falamos de operações financeiras, turismo e comércio entre nações, a moeda americana é sempre a escolhida como referência, pela sua força e história, além da presença dos Estados Unidos na geopolítica mundial. No entanto, a taxa de câmbio pode ser calculada entre todas as moedas.

Se você está em busca de soluções para realizar operações de câmbio de maneira rápida e segura, fale com o Santander.

Como é definido o valor de uma moeda em relação a outra?

Diariamente, o valor de uma moeda sobe ou desce, e muitos são os fatores que influenciam nesse número. Nesta conta, causas econômicas e políticas têm bastante peso, mas o principal fator é a oferta e procura de cada moeda.

Por ser a moeda mais usada em operações comerciais, como falamos anteriormente, o dólar segue sendo a moeda mais forte no atual cenário internacional.

Por último, existe ainda o regime cambial, outro agente que interfere no valor de uma moeda. Vamos entender um pouco mais sobre os tipos de regimes?

Ah, antes disso, temos uma dica para você que tem na rotina a necessidade de realizar transferências internacionais. Já conhece o One Pay? Um jeito 100% digital de enviar ou receber o seu dinheiro no exterior.

 

Quais os tipos de regime cambiais?

• Câmbio fixo: no regime fixo, o governo de um país estabelece um valor de uma moeda estrangeira em relação a moeda local. Do dólar em relação ao real, por exemplo. Mas para isso funcionar, as instituições financeiras vão ter que garantir que a conversão seja feita pela taxa de câmbio que foi determinada.

• Câmbio flutuante: se o regime adotado for o flutuante, a compra e venda da moeda vai determinar o seu valor. Aqui no Brasil, por exemplo, esse é o modelo utilizado atualmente. Isso quer dizer que o valor do dólar americano determina o valor do real. Se mais pessoas procuram pelo dólar, seu valor vai aumentar em relação ao real.

• Câmbio deslizante: existe um formato que une os dois modelos anteriores: o câmbio deslizante. Aqui, o governo também estabelece um valor para a moeda estrangeira em relação a moeda local, mas o Banco Central terá que intervir diariamente para manter o valor naquele valor estimado. Como fazer isso? Através de medidas econômicas, como a compra e venda de dólares de suas reservas internacionais, além de injeção de dólares na sua economia local.

Taxa de Câmbio Real e Nominal

Existem dois termos que aparecem frequentemente quando estamos falando sobre taxa de câmbio: real e nominal. Pois é, a taxa de câmbio não é uma só e esses termos explicam a diferença em como podemos olhar para elas.

Resumidamente, o câmbio real é mais certeiro e preciso, por isso é até mais recomendado nas operações entre duas moedas. A razão disso é que o câmbio real considera não apenas o valor das moedas, mas inclusive a inflação interna e externa, fatores que afetam diretamente no poder de compra.

Por outro lado, a taxa de câmbio nominal é a do cotidiano popular, aquela que você confere quando precisa comprar moedas estrangeiras para uma viagem. Assim, ao ver na tabela diária que US$ 1 custa R$ 3, você estará de frente para a taxa de câmbio nominal. Ou seja, é o preço do dólar em relação ao real e vice-versa.

Na taxa nominal, os valores variam diariamente, seguindo as bolsas de valores ao redor do mundo. A taxa real, em contrapartida, é corrigida

Já a taxa de câmbio real ocorre quando estes valores são corrigidos de acordo com a inflação interna e externa, no fim de cada ano.

Dólar comercial e turismo

Para concluir, vale citar que dentro do universo das taxas de câmbio e do Dólar, especificamente, há dois aspectos importantes que merecem ser considerados.

O Dólar comercial e o turismo. O primeiro é a taxa utilizada entre as operações de câmbio, que afeta importações exportações e empréstimo no exterior. É para ele que se deve olhar para entender a valorização ou desvalorização do Real, por exemplo.

Já o Dólar turismo é para as pessoas que vão viajar ao exterior. Geralmente, seu valor é um pouco mais alto do que o comercial.

*Todo conteúdo desta publicação foi tirado das fontes aqui informadas. Esse blog possui caráter informativo, não representando a opinião, recomendação ou posicionamento formal do Santander ou das empresas de seu conglomerado.

Fontes: Serasa e Suno