Atualizado em 09-02-2024

por Equipe Santander

Acessibilidade

Tema para daltônicos

Modo escuro

0:00

 / 

0:00
A imagem mostra a ilustração de um homem ao lado de duas malas de viagem e um celular na mão, com um avião nos ares. Ao lado, a frase 'Conexão fora do país'.

Ao desembarcar fora do país, estar conectado pode ajudar e muito na experiência como um todo. Por isso, ter um chip internacional possibilita que você envie mensagens e até faça ligações se precisar, além de dar acesso aos serviços do celular que podem te salvar durante a viagem – como o uso do GPS.

É comum que muitos locais tenham Wi-Fi disponível em outros países, mas é na rua que você mais vai precisar da internet para facilitar sua viagem. Encontrar restaurantes e pontos turísticos próximos que estão abertos ou chamar carros de aplicativo sem grandes preocupações são apenas algumas das vantagens de ter sua internet funcionando.

Para te ajudar a encontrar o chip ideal para usar na sua próxima viagem internacional, criamos um guia rápido com tudo o que você precisa saber para fazer sua escolha. Boa leitura!

Como funciona o chip internacional?

O chip internacional permite que você use um número estrangeiro para fazer chamadas e enviar SMS locais e internacionais, além de dar acesso à rede de internet móvel. Os chips (ou cartões SIM) internacionais são programados para funcionar em múltiplas redes, nas mais diferentes localizações geográficas ao redor do mundo.

Eles são facilmente configurados em qualquer dispositivo, seja em aparelhos que rodam Android ou iOS, e ainda evitam o gasto com roaming de dados.

Por terem a tecnologia local, o sinal e a navegação na internet tendem a ser melhores, o que é essencial para quem precisa usar aplicativos de mobilidade e até serviços financeiros pelos aplicativos de banco ou corretoras de câmbio, por exemplo.

Antes de conhecer os tipos e até escolher o melhor chip para você, lembre-se de verificar se o seu aparelho é desbloqueado para aceitar outros chips. Também tenha certeza de que o serviço vai funcionar assim que você estiver em solo estrangeiro ou se precisa de alguma ativação especial – informação que você encontra ainda na compra do chip.

Enquanto estiver na etapa de planejamento da viagem, é essencial se proteger nos pequenos detalhes. Confira também as nossas dicas para viajar com segurança.

Quais são os tipos de chip internacional?

Hoje existem diferentes tipos de chip para usar no exterior, cada um com vantagens que vão variar pelo perfil e necessidade de cada viajante. Importante destacar que todo chip internacional é pré-pago e o usuário paga pelos dias que pretende usar. Eles são encontrados nos seguintes formatos:

- eSIM Internacional: um chip virtual que é ativado digitalmente, sem uma versão física. Normalmente, é vinculado a partir de um QR code, código ou instalação via aplicativo, sendo a forma mais simples de adquirir o acesso à internet nas suas viagens internacionais.

- Chip internacional físico: opção tradicional que é disponibilizado em três tamanhos (mini, micro e nano) e que pode ser comprado no aeroporto ou pelo site das operadoras. Quando comprado pelo portal, o chip é entregue no endereço de preferência – na sua casa ou até no local da sua hospedagem no país de destino.

- Chip com roaming internacional: existe também a opção de usar o chip da sua própria operadora do Brasil em um plano de dados para o exterior. Nesse caso, vale entender se essa possibilidade é válida para o seu país de destino e como a ativação é feita.

Na busca pelo chip internacional ideal, você vai encontrar planos separados pela cobertura geográfica. Olha só:

1. Chip internacional EUA: oferece internet 4G ou 5G ilimitada oferecida por uma operadora americana. É encontrado em diferentes tipos de planos, com ou sem serviço de voz (para fazer chamadas locais e internacionais).

2. Chip internacional América do Norte: alternativa para uso nos Estados Unidos e para cobertura no Canadá e México. Pode ser que tenha uma taxa extra para os dois últimos países, a conferir na empresa escolhida.

3. Chip internacional Europa: normalmente seu serviço é oferecido por diferentes operadoras locais, de acordo com o país. Por isso, é possível que a cobertura e qualidade do sinal apresentem maior variação.

4. Chip internacional América Latina: alternativa para quem vai viajar pela América do Sul e Central, incluindo o Caribe. Pode ser uma boa opção para quem não pretende comprar o chip no destino ou usá-lo até encontrar um no local.

5. Chip Mundial: tem a premissa de atender muitos países, o que pode fazer com que a qualidade do sinal varie muito. Uma opção usada para emergências e em países que não tenham planos específicos para a região.

Você vai querer ler: Tudo que você precisa saber antes de viajar para fora do Brasil

Onde comprar chip internacional enquanto estou no Brasil?

Você pode comprar o chip pelo site da operadora ou em quiosques no aeroporto. Em ambas as opções, leve em conta as empresas mais reconhecidas e fique de olho em avaliações disponíveis online, além de entender como o suporte funciona caso aconteça algum problema.

Se a sua intenção é desembarcar já conectado, a melhor opção é comprar pelo site com antecedência e receber em casa. Dessa forma, você confere se o chip é compatível com seu aparelho e tira qualquer dúvida antes mesmo da viagem começar.

#DicaExtra: Se preferir, você também pode comprar o chip apenas quando chegar ao país escolhido. Nesse caso, você encontra diferentes opções na loja das operadoras locais, disponíveis em shoppings ou nos centros comerciais.

Quanto custa um chip internacional?

Os preços dependem principalmente do período em que serão utilizados. Normalmente cobrados em dólares, os valores geralmente partem de US$31 e variam de acordo com os dias de viagem que foram contratados. A região para onde você vai também interfere nos valores, por isso é importante fazer cotações com calma e antecedência.

Também há a taxa de entrega, caso opte por comprar online e receber em casa.

A variação de preços também acontece a partir dos serviços de cada plano. Você pode escolher entre plano de dados e voz, para fazer ligações e enviar SMS, ou apenas internet. Para economizar, vale se atentar às ofertas dos planos e considerar os serviços que realmente vai utilizar na viagem.

Leia também: Câmbio em espécie: como adquirir moedas físicas para ir viajar?

Dicas para usar o celular em viagens internacionais

Seja para se localizar ou se comunicar na viagem, essas dicas poderão te ajudar muito durante sua jornada:

- Anote o seu novo número local em um lugar seguro para usar no futuro;

- Certifique-se de que seu celular permanecerá com o seu idioma configurado após a ativação automática do chip internacional;

- Guarde seu chip habitual. Na troca do SIM card, use um adesivo para colar seu chip anterior em um cartão e mantenha na carteira;

- Adicione contatos úteis na região da sua viagem, como o telefone de emergência local;

- Para usar o WhatsApp, você não precisa trocar de número. Caso a mudança seja solicitada, opte por manter seu número.

Agora que você já tem as principais informações sobre chip internacional, que tal pôr em prática o planejamento da sua viagem? Não deixe de fazer um seguro e garantir tranquilidade para todas as etapas das suas férias, cobrindo possíveis despesas médicas e até extravios de bagagem. Faça uma simulação agora mesmo:

Simular seguro

 

Avalie esse artigo