Atualizado em 17-04-2024

por Equipe Santander

c. concepts / client-service/Bank and Counter/simple credit Copy 11

Acessibilidade

c. concepts / client-service/Bank and Counter/simple credit Copy 12
Aumentar espessura do texto Aa
Preto e amarelo - tema para daltônicos (WCAG 16:44:1)
Preto e branco - tema para daltônicos (WCAG 21:1)
c. concepts / client-service/Bank and Counter/simple credit Copy 11

Modo escuro

0:00

 / 

0:00
No lado esquerdo da imagem, a frase: o que é INPC? No lado inferior direito, a ilustração de um monitor com alguns gráficos na tela. Ao lado do monitor, uma pilha de moedas douradas.

Ao falar de inflação, muitas pessoas compreendem o termo como ‘o aumento do preço das coisas’ e isso não deixa de ser verdade. Porém, existem diversas maneiras de entender esse aumento e de até mensurar o quanto os preços aumentaram.

É aí que entram os índices. E são pelo menos três que fazem parte diretamente da vida do cidadão brasileiro: IPCA, IGP-M e INPC.

Você pode saber tudo sobre o IPCA aqui. E tudo sobre o IGP-M, aqui.

Mas no texto a seguir, vamos entender o Índice Nacional de Preços ao Consumidor, o INPC, o que ele é, como é calculado e como funciona.

No cenário atual, onde a inflação e o custo de vida são temas frequentes nas discussões políticas e econômicas, o INPC se destaca como um indicador essencial para avaliar o impacto direto nas finanças das famílias de baixa renda.

Com a persistência de desafios como o desemprego, a desigualdade social e a volatilidade dos preços, compreender como o INPC é calculado e qual a sua relação com a realidade econômica do país torna-se ainda mais relevante.

Vamos?

O que é INPC?

O INPC, ou Índice Nacional de Preços ao Consumidor, é um indicador que mede a variação média dos preços de um conjunto específico de produtos e serviços consumidos pelas famílias com renda entre 1 e 5 salários-mínimos mensais.

Em um contexto de constantes desafios econômicos e busca por estabilidade financeira, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) aparece como um dos pilares fundamentais para entender a inflação no Brasil atual.

Se você é brasileiro ou mora no país, deve perceber que o Brasil é marcado por uma vasta diversidade socioeconômica, ou seja, gente de todas as classes sociais. O INPC desempenha um papel crucial ao oferecer uma visão específica da variação de preços para as famílias de renda mais baixa, que representam uma parte significativa da população brasileira.

Além disso, em um contexto de incertezas e oscilações nos mercados financeiros, o INPC não apenas fornece dados precisos sobre a variação de preços, mas também serve como base para ajustes em políticas públicas, programas sociais e acordos trabalhistas.

Portanto, explorar o papel e a importância do INPC é essencial para compreender a economia nacional e também para orientar decisões e estratégias que impactam diretamente a qualidade de vida da população.

Leia também: Taxa de juros real: o que é e como investir?

Quais as diferenças entre INPC e IPCA?

A principal diferença entre o INPC e o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) está na faixa de renda das famílias consideradas na coleta de dados. Enquanto o INPC se concentra nas famílias com renda de 1 a 5 salários-mínimos, o IPCA abrange as famílias com rendimentos de 1 a 40 salários-mínimos.

Além disso, a cesta de produtos e serviços utilizada para calcular cada índice pode apresentar algumas variações, o que também influencia nos resultados.

Para que serve o INPC?

O INPC desempenha um papel fundamental em várias áreas da economia. Ele é utilizado para reajustar salários, aposentadorias, aluguéis e benefícios sociais, garantindo que esses valores sejam atualizados de acordo com a variação de preços e preservando o poder de compra dos trabalhadores e beneficiários.

Por fim, é uma ferramenta importante para análises econômicas, auxiliando na formulação de políticas públicas e estratégias de gestão financeira.

Como o INPC é calculado?

Ele é calculado mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e reflete a inflação para essa faixa específica da população.

O cálculo do INPC envolve uma complexa metodologia estatística que considera a variação de preços de uma ampla gama de produtos e serviços, agrupados em categorias como alimentação, habitação, transporte, saúde, entre outros.

Esses itens são ponderados de acordo com sua participação no orçamento das famílias de baixa renda. A coleta de dados é realizada em diversas regiões urbanas do país e, após o processamento das informações, é gerado o índice que reflete a variação de preços para essa faixa específica da população.

O que é o INPC acumulado?

Resumidamente, um novo índice é calculado todos os meses. Vamos pensar em um exemplo: em dezembro, o INPC foi de 1%. Isso significa que naquele mês, os preços analisados no índice subiram esse valor. O acumulado é a variação do índice em 12 meses, dando uma ideia da inflação no período.

Como se proteger da inflação?

Em resumo, o INPC é um indicador essencial para que a população e as autoridades públicas entendam as dinâmicas inflacionárias no Brasil, especialmente para as camadas de renda mais baixas.

Sua precisão e abrangência o tornam uma ferramenta valiosa para diversos setores, desde o planejamento governamental até as decisões financeiras individuais.

O INPC vai impactar a forma como você investe ou poupa o seu dinheiro. Algumas aplicações podem, inclusive, utilizar o INPC como indexador, apesar de que a maioria se baseia pelo IPCA ou pela taxa Selic, outros índices também conectados com a inflação.

O primeiro passo para se proteger da inflação é ter uma reserva de emergência. Na verdade, este é um ato fundamental para qualquer investidor. Não sabe o que é essa reserva? A gente te conta tudo aqui.

Em seguida, o ideal é investir a quantia que for possível em ativos que vão te dar ‘ganho real’, em outras palavras, uma rentabilidade superior a inflação. Como fazer isso? A gente fez um conteúdo dando todas as dicas que você precisa saber.

Ler conteúdo

Avalie esse artigo