Desculpa, mas infelizmente nosso site não está habilitado para o seu navegador

Para ter uma melhor experiência ao usar o portal Santander, prefira um dos navegadores abaixo

Navegadores compatíveis

Internet Explorer 11

Políticas de Sustentabilidade - Santander

Políticas de sustentabilidade

Critérios éticos, sociais e ambientais que orientam os negócios, relacionamentos e atitudes cotidianas no Santander.

Conheça

Nossas políticas estão fundamentadas na legislação brasileira, em políticas do Grupo Santander e nas melhores práticas, convenções e protocolos internacionais. Entre as referências utilizadas estão desde acordos como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, até normas locais como a Resolução 4.327 do Banco Central, que determina procedimentos de responsabilidade socioambiental para instituições financeiras.

Política de Responsabilidade Social, Ambiental e Climática (PRSAC)



Publicamos em 01/07/22, duas políticas que tratam de questões sociais, ambientais e climáticas de acordo com novos normativos do Banco Central (BACEN): a Política de Gestão Integrada de Risco Social, Ambiental e Climático e a Política de Responsabilidade Social, Ambiental e Climática (PRSAC).

A primeira delas tem foco no gerenciamento dos riscos social, ambiental e climático, complementando a resolução CMN n°4.557 do BACEN, que dispõe sobre a estrutura de gerenciamento de riscos e a estrutura de gerenciamento de capital.

Já a PRSAC tem foco na agenda positiva, como pactos, compromissos, relacionamento com stakeholders e os impactos e oportunidades socioambientais e atende a resolução CMN n°4.945 do BACEN. Essas políticas substituem a resolução CMN n°4.327 do BACEN, referente à Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA).

•Conheça os normativos do BACEN em Resolução-CMN-n°-4.943-de-15_9_2021.pdf (ancord.org.br) e Exibe Normativo (bcb.gov.br)
•Conheça aqui a PRSAC do Santander Brasil

Saiba mais sobre o processo de elaboração e aplicação da PRSAC:

•Ações implementadas com vistas à efetividade da PRSAC e os critérios para a sua avaliação

Desde a publicação da resolução CMN 4.945, elaboramos uma série de ações para garantir a implementação da PRSAC em 1/7/22:

- Criamos um grupo de trabalho para estudar a nova resolução.
- Realizamos workshops com representantes das áreas envolvidas nos temas da PRSAC, além das empresas consideradas no perímetro da PRSAC para apresentar as novas resoluções (CMN 4.943 e 4.945), a proposta de redação da nova PRSAC e o seu plano de ação.
- Aprovamos a PRSAC em todas as instâncias de governança do Santander Brasil: Grupo de Trabalho da PRSAC, Grupo Sênior da PRSAC, Comitê Executivo, Comitê de Sustentabilidade e Conselho de Administração.
- Revisamos controles internos.
- Elaboramos um netcurso para que os funcionários entendam as principais mudanças da política.
- Iniciamos um novo processo de avaliação com a auditoria interna para acompanhar a implementação da PRSAC. São considerados como critérios de avaliação a comprovação de documentos como atas e apresentações feitas ao Comitê de Sustentabilidade, que assessora o Conselho de Administração; a relação de treinamentos; os riscos e os controles internos avaliados; o perímetro das empresas sujeitas à PRSAC do Banco; a lista de políticas, marcos e procedimentos locais; os indicadores e manuais de apuração; a relação de produtos sustentáveis, de compromissos e acordos firmados, e de relatórios públicos.

• Setores sensíveis de atenção socioambiental

Desde 2002, a avaliação de Risco Socioambiental na concessão de crédito é parte de nossa gestão diária dos negócios. Atualmente, avaliamos os riscos socioambientais de clientes de 14 setores dos segmentos Atacado e Empresas 3 do Varejo que tenham receita anual a partir de R$ 20 milhões e limites de crédito ou exposição a riscos superiores a R$ 5 milhões. Essa avaliação pode resultar em condições ou restrições para as empresas operarem com o Banco.

Conheça os setores sensíveis na seção de Riscos Socioambientais.

• Negócios Sustentáveis

Temos um portfólio completo de financiamentos para geração de energia renovável, redução de emissões e redução do consumo de água e energia, tanto para pessoas quanto para empresas e agronegócio. Veja mais em Negócios Sustentáveis – Santander.

Código de Conduta Ética

Referência para a atuação dos profissionais que trabalham no Santander, o documento traz exemplos dos comportamentos esperados e não aceitos, destacando cinco princípios: integridade, transparência, responsabilidade, diversidade e respeito.

Código de Conduta de Fornecedores

Traz uma série de princípios que devem ser respeitados por todos os que fornecem ou têm interesse em fornecer produtos e/ou serviços para o Santander. A adesão ao código faz parte do processo de avaliação e homologação de fornecedores.

Política Anticorrupção

Estabelece padrões de comportamento para funcionários perante situações que possam caracterizar corrupção e enfatiza o posicionamento do Santander contra qualquer ato ilícito dessa natureza.

Política de Investimento Social

Orienta a estratégia de Investimento Social realizada pelo Banco Santander e apresenta diretrizes para a criação e manutenção de programas sociais que fortaleçam essa estratégia vigente.

Políticas Globais do Santander

As políticas do Santander Brasil incorporam as diretrizes das Políticas Globais do Grupo Santander, que estabelece a adoção de princípios éticos, sociais e ambientais na condução dos nossos negócios.