Atualizado em 05-12-2023

por Equipe Santander

c. concepts / client-service/Bank and Counter/simple credit Copy 11

Acessibilidade

c. concepts / client-service/Bank and Counter/simple credit Copy 12
Aumentar espessura do texto Aa
Preto e amarelo - tema para daltônicos (WCAG 16:44:1)
Preto e branco - tema para daltônicos (WCAG 21:1)
c. concepts / client-service/Bank and Counter/simple credit Copy 11

Modo escuro

0:00

 / 

0:00

Proteger os dados pessoais tem se tornado uma prática cada vez mais necessária e de grande importância, visto o aumento de ataques cibernéticos, vazamento de dados e outros crimes digitais.

Mas, se algumas pessoas utilizam a tecnologia para finalidades erradas, tem muita gente que trabalha para criar soluções de segurança online, garantindo a privacidade e integridade dos seus dados como, por exemplo, a autenticação em dois fatores ou em inglês two-factor authentication (2FA). Também conhecido em alguns lugares por “verificação em duas etapas”.

Além de ser uma grande aliada da etapa de verificação, que são aqueles famosos envios de códigos por SMS para o seu celular ou as validações por e-mails, sabe? A autenticação em dois fatores é uma tecnologia fundamental para evitar golpes como o Golpe do WhatsApp, da Mão Fantasma ou que alguma rede social seja hackeada.

Para saber como essa solução impacta na sua segurança digital e como ela pode te ajudar a se prevenir contra possíveis prejuízos, confira o conteúdo a seguir!

O que é autenticação em dois fatores e qual é a sua importância?

Para evitar invasões e acessos indevidos a diferentes tipos de dispositivos ou contas, foi criada a autenticação em dois fatores. Ela é uma etapa de reforço na verificação de usuário no momento do login, no qual mesmo sabendo a senha do usuário, não é possível acessar as informações por ter uma segunda camada de segurança.

Esse recurso funciona como um reforço na proteção em relação aos acessos de sites, aplicativos e ao fazer compras pela internet, ou seja, em ambientes em que for necessário fazer o login ou realizar pagamentos. Dessa forma, qualquer ação, como pagamentos, só poderá ser feita depois da confirmação do verdadeiro responsável pelos dados em questão.

Mas, qual a importância de utilizar essa funcionalidade em diferentes acessos?

Ao lidar com dados sensíveis e pessoais, como informações bancárias, endereço residencial, lista de contatos e outros, é necessário ter uma proteção completa para evitar que ocorra o vazamento dessas informações e que sejam acessadas por desconhecidos. Além disso, a maioria das pessoas utiliza senhas consideradas “fracas” e fáceis de adivinhar como, por exemplo, “1234” ou data de aniversário.

Por isso a importância de utilizar este recurso, pois é ele quem pode evitar que, mesmo com um vazamento de senhas, os dados do usuário não sejam acessados.

Tipos de autenticação em dois fatores e como funcionam

A camada extra de proteção de dados pode ser aplicada de diferentes modos: com a biometria ou identificação facial, com código de acesso recebido por SMS ou e-mail, entre outros. Abaixo, separamos alguns exemplos dos principais tipos de autenticação que garantem a sua segurança.

SMS ou e-mail

Nesta modalidade, uma das mais comuns, o usuário recebe um código de verificação por mensagem de texto (SMS) ou em seu endereço de e-mail. Aqui, o login só poderá ser realizado depois que o código de 6 dígitos for inserido na tela de acesso.

Token

O token atual substitui o antigo token USB ou chaveiro, aquela “chave” que os bancos entregavam para seus clientes gerarem um código no instante em que fossem realizar uma transação. Agora, esse conjunto numérico costuma ser recebido direto no aplicativo de banco.

A diferença é que ele expira em pouco tempo e o uso único dessa “chave” é a verificação em duas etapas. Assim, a confirmação da ação solicitada pelo usuário, como uma transferência, só será realizada após a validação do token

Biometria ou foto de segurança

Para oferecer ainda mais segurança, a autenticação de dois fatores também pode ser feita via biometria facial, também conhecida como foto de segurança, ou a biometria digital. Com isso, é possível que o usuário valide o seu acesso com algo que só ele tem: a impressão digital ou o próprio rosto.

Esses recursos usam a inteligência artificial e os algoritmos para confirmar a identidade do dono da conta, seja a partir do cadastro de uma imagem do seu rosto ou da digital de algum dos seus dedos.

Como ativar a autenticação de dois fatores no aplicativo Santander?

Aqui no Santander, nos preocupamos diariamente com a sua segurança e a dos seus dados. Por isso, disponibilizamos duas formas de autenticação de dois fatores pelo app: a Biometria Facial e o ID Santander.  

Biometria Facial

Para aumentar ainda mais a sua segurança na hora de movimentar o seu dinheiro sempre recomendamos que habilite a biometria facial no App Santander. O passo a passo é fácil e em poucos cliques, olha só:

1. Faça o login no aplicativo para acessar a sua conta;

2. Depois, vá em Configurações > Segurança > Biometria Facial;

3. Leia as orientações e tire uma foto do seu rosto com a câmera do seu celular;

4. Pronto! Agora é só fazer suas transações financeiras com a segurança da nossa Biometria Facial.

Mas, antes de cadastrar a sua Biometria Facial, é preciso habilitar o ID Santander. O passo a passo também poder feito no App Santander.

ID Santander

O ID Santander substitui o antigo token chaveiro. Com ele, você permite que as movimentações feitas na sua conta pelo aplicativo, App Way sejam realizadas com mais segurança.

Para habilitar é muito fácil, olha só:

1. Acesse o App Santander e faça seu login;

2. Em seguida, clique em Configurações > Segurança > Habilitar ID Santander;

3. Vão aparecer algumas orientações e é só segui-las;

4. Pronto! Com a ID Santander, você terá um reforço de segurança em suas transações.


Habilitar ID agora


Quer saber mais sobre segurança digital e como se proteger dos principais golpes que acontecem pela internet? Continue acompanhando nosso Blog para mais informações sobre o tema!

 

 

Avalie esse artigo