Atualizado em 13-05-2024

por Equipe Santander

c. concepts / client-service/Bank and Counter/simple credit Copy 11

Acessibilidade

c. concepts / client-service/Bank and Counter/simple credit Copy 12
Aumentar espessura do texto Aa
Preto e amarelo - tema para daltônicos (WCAG 16:44:1)
Preto e branco - tema para daltônicos (WCAG 21:1)
c. concepts / client-service/Bank and Counter/simple credit Copy 11

Modo escuro

0:00

 / 

0:00
Na imagem temos um texto à esqerda com a frase 'Como é a CTPS digital?J'. Já à direita, temos uma ilustração que representa uma mão humana segurando um celular em que aparece a representação de um rosto masculino.

A expressão popular “carteira assinada” vem do fato de que até alguns anos atrás, um empregado pelo regime CLT só estava de fato contratado quando o empregador assinava sua Carteira de Trabalho, o qual é o documento que reúne as experiências profissionais registradas do trabalhador brasileiro.

Em 2017 foi criada a Carteira de Trabalho digital e desde então o ato da assinatura passou a ser ainda mais prático. Mas, foi apenas em 2019 que versão digital começou a realmente valer no lugar da física. Quer entender mais como ela funciona? Veja a seguir!

O que é a Carteira de Trabalho digital?

A Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) existe há décadas como principal documento que os trabalhadores têm para garantir os seus direitos trabalhistas previstos na CLT, e ter o registro histórico das suas relações de trabalho.

Para fazer com que o processo de “assinar a carteira” seja mais simplificado, o Governo Federal criou a Carteira de Trabalho digital.

Os dados contidos no site ou no aplicativo da CTPS Digital são os mesmos que eram incluídos na física:

- Endereço do empregador;

- Qual é o cargo (ocupação inicial);

- Tipo de contrato;

- Salário contratual;

- Remuneração inicial e última remuneração informada;

- Relação de trabalho;

- Tipo de admissão;

- E outras informações sobre a empresa.

Para você saber: apesar de estar valendo a substituição da carteira física pela digital, não descarte esse documento. Afinal, lá podem conter os seus registros de trabalho anteriores à 2019.

Como ter a sua a Carteira de Trabalho digital e como ela funciona?

Por ter sido criada justamente para aprimorar e digitalizar o processo documental durante a contratação, assim como facilitar o acesso à informação, desde o primeiro momento a CTPS digital apresenta facilidades.

Dessa forma, para assinar a sua carteira, é simples: basta apenas fornecer o seu CPF para que registrem o seu contrato na CTPS digital. Em seguida, você pode acessar o seu documento via aplicativo ou pelo site.

Sempre que você precisar consultar algum contrato de trabalho, por exemplo, será necessário fazer login usando a sua conta gov.br e conferir tudo o que estiver disponível em poucos cliques.

| Leia também: Tudo que você precisa saber sobre PIS/PASEP.

Entenda como acessar a sua Carteira de Trabalho digital

Se você já tiver o cadastro no gov.br, será preciso apenas baixar o aplicativo ou entrar no site oficial da CTPS digital e seguir o passo a passo abaixo. Caso não tenha cadastro no gov.br, lembre-se de cadastrar antes de acessar a versão digital do documento.

Passo 01 – Baixe o aplicativo Carteira de Trabalho digital na Apple Store ou na Play Store, ou acesse o site do Portal Emprega Brasil, e clique em “Entrar com gov.br”;

Passo 02 – Informe o seu CPF e a sua senha cadastrada no gov.br, e no aplicativo você já encontrará todos os contratos de trabalho e outros dados. Se estiver acessando o site, clique em “Carteira de Trabalho Digital" e pronto!

Viu como é simples? Lembre-se: com a Carteira de Trabalho digital, você só precisará informar o seu CPF para o empregador. Mesmo assim, não descarte a sua CTPS física porque continua sendo um documento pessoal com registros válidos.

Se você trabalha de carteira assinada, que tal solicitar a portabilidade de salário para usar os serviços do Santander no seu dia a dia? Dessa forma, você poderá ter acesso a benefícios exclusivos e todas as facilidades que nós oferecemos.

Trazer salário

Fonte: Gov.br

Avalie esse artigo