Atualizado em Thu Aug 10 19:25:55 GMT-03:00 2023

por Equipe Santander

c. concepts / client-service/Bank and Counter/simple credit Copy 11

Modo escuro

0:00

 / 

0:00

Com a chegada do fim do ano, muita gente se programa para iniciar os preparativos para aproveitar as férias, comemorações e viagens.

Mas, nem todo mundo se planeja para esses eventos, considerando os gastos extras dos meses de dezembro e janeiro como: IPVA, licenciamento de veículos ou a compra de material escolar, e acaba estourando o orçamento.

Por isso, preparamos um conteúdo recheado de dicas para você aproveitar esse período, sem criar dívidas e, claro, sem abrir mão de curtir cada momento com o que gosta. Borá ver como isso é possível? Boa leitura!

1. Seja realista com a sua situação financeira

Você é a melhor pessoa para dizer como anda a sua saúde financeira. Sendo honesto e realista, fica mais fácil de você conseguir organizar suas finanças para poder aproveitar os eventos de fim de ano.

Uma boa maneira de começar, é colocando todos os seus gastos em um controle mensal. Para isso, a melhor solução é montar um planejamento.

Mas, qual a importância de conhecer os meus gastos?

Se você não souber quanto dinheiro você tem disponível para gastar, como vai saber quanto pode poupar? Por isso, é fundamental que você tenha em mente quais são os seus gastos essenciais e aqueles que podem ser cortados. Assim, você vai conseguir definir quais custos poderá ter no fim de ano e quais estão fora de cogitação por causa dos preços altos.

Mas, lembre-se: entender a sua situação financeira não é só importante para se programar para épocas comemorativas, férias ou viagens, mas sim um recurso que deve ser usado para vida toda.

Só assim conseguimos compreender nossos hábitos financeiros problemáticos e que precisam ser mudados. Aprender a criar metas para alcançar sonhos, objetivos de curto, médio ou longo prazo e, principalmente, manter seu bem-estar financeiro.

Agora que você já sabe que o ideal é sempre se programar e ter um planejamento real sobre suas finanças, vamos te contar como se organizar para as viagens de fim de ano.

2. Viajar dentro ou fora do Brasil?

 A escolha do destino nessa época do ano é bem emocionante, afinal é um momento de renovação e celebração com pessoas queridas, mas não deixe o coração falar mais alto. É preciso ser racional e ir em busca de locais que estão dentro da sua realidade financeira.

Ainda que alguns Países sejam mais baratos do que destinos nacionais, é importante entender se uma viagem internacional nesse período do ano é a melhor opção.

Para isso, faça uma lista de tudo o que vai gastar e compare os dois destinos. Pense nos custos com transporte, deslocamento, hospedagem, câmbio, passeios, gastronomia, entretenimento, enfim. Tudo o que você gastaria em uma viagem, independente dela ser dentro ou fora do Brasil.

3. Vai viajar para fora do Brasil? Compre moeda estrangeira

O Real só é aceito aqui no Brasil, então para qualquer que seja o país de destino da sua viagem, você vai precisar comprar moeda local. No mercado atual, existem diversas maneiras de comprar moeda estrangeira, ainda em terras brasileira, mas lembre-se que o câmbio é flutuante, ou seja, os valores variam diversas vezes por dia.

Por isso, preparamos algumas dicas que podem te ajudar na hora de fazer essa operação de câmbio:

• Compre aos poucos e com antecedência, sempre monitorando a cotação do câmbio diariamente;

• Deixe uma reserva para aproveitar eventuais quedas na cotação;

• Se programe a partir do valor ideal que precisará ter em espécie para viajar;

• Compre em instituições credenciadas pelo Banco Central.

Aqui no Santander, você tem acesso as principais moedas do mundo com cotação diferenciada e com a segurança de um banco internacional. E ainda tarifa zero de contratação, mais de 500 agências especializadas e a garantia de notas novas e autênticas, caso vá levar dinheiro em espécie para a viagem.

Câmbio com o Santander

 Existe também a possibilidade de fazer uma remessa internacional, ou seja, enviar ou receber dinheiro do exterior. Por exemplo, seu amigo vê que você está viajando e deseja te enviar alguma quantia para a compra de um presente, será preciso fazer uma transferência internacional. Ou, se preferir não andar com dinheiro em espécie durante a viagem, a transferência internacional é uma opção mais segura, sem perigo de roubo ou perda das notas.

4. E contrate um seguro-viagem

Viajar é sempre uma experiência fantásticas, repleta de bons momentos, de memórias marcantes. Mas pode ser que aconteça algum perrengue também, ninguém está completamente livre de pequenos (ou grandes) contratempos. E para se prevenir de qualquer situação desse tipo, existe o seguro-viagem, um serviço que garante a sua tranquilidade durante esse tempo longe de casa.

Quer saber como funciona? É bem simples. Ao contratar um seguro-viagem, durante o período viajando, você estará protegido com coberturas listadas em contrato.

Por exemplo: atendimento em hospitais e clínicas do país de destino, garantia de indenização para acidentes, cobertura para atraso e/ou cancelamento de voo, para extravio de bagagem, assessoria jurídica e muitas outas. Ah, tudo isso com um preço bem acessível.

E vale lembrar que em muitos países o seguro viagem é obrigatório.

Simular Seguro Viagem

 5. Não se esqueça de comparar preços

Uma viagem de poucos dias que necessita de avião ou ônibus, pode ser um complicador na busca por melhores preços. Por isso, não aja por impulso e compre a primeira passagem que achar. Sempre dá tempo de comparar preços.

Tire um dia para pesquisar na internet as diferentes companhias aéreas, datas e horários. Qualquer economia será bem-vinda. Faça o mesmo na pesquisa por uma boa hospedagem, de olho sempre no custo-benefício.

O ideal é acompanhar a variação de preços por meses, mas já que não é possível, use o tempo que você tem a seu favor para encontrar uma oferta perfeita. Eventualmente, o desconto que você está em busca vai te encontrar.

Por outro lado, se decidir por uma cidade próxima, o carro passa a ser uma opção. Mas alguns fatores merecem a sua atenção. Não é só a gasolina que vai entrar na soma. É preciso ficar de olho em refeições na estrada, pedágio e manutenção do veículo.

6. Calcule os gastos extras

Para que você tenha um roteiro de viagem organizado, é preciso prever os gastos também com lazer e gastronomia.

- Com passeios:

Quando estiver montando a sua programação, lembre-se que toda cidade oferece passeios culturais gratuitos, como museus, exposições, catedrais e centros históricos. A natureza também é uma grande aliada para os viajantes de orçamento baixo. Um exemplo são as praias, perfeitas para os momentos de lazer.

- Com alimentação:

O gasto com comida pode ser muito pesado. Evite os restaurantes renomados e opte por opções mais simples. Uma dica de ouro é não fazer refeições nas ruas mais movimentadas, próximas de hotéis ou de pontos turísticos famosos. Ou seja, vá atrás de comida de rua, dos mercados públicos e das feiras livres.

7. Gastei mais do que devia. E agora?

Como falamos no começo deste artigo, compreender a suas finanças é fundamental para alcançar o bem-estar financeiro. Mesmo com todo o planejamento, pesquisas e economias, é possível que você gaste mais do que o programado e crie alguma dívida no cartão de crédito, por exemplo.

Soluções de crédito

Se isso acontecer, é importante ter um plano B. Aqui no Santander, temos diferentes soluções para você colocar as contas em dia. Mas, lembre-se: utilize o crédito de forma consciente, converse com o seu gerente para encontrar uma solução que combine com você.

Ah, se você ainda não é cliente Santander, também pode aproveitar, afinal nós também temos opções de créditos para você.

Crédito para não correntista

 

Avalie esse artigo