Santander

Santander é signatário e um dos fundadores dos Princípios para Responsabilidade Bancária do UNEP FI

Somos um dos 130 bancos que assumiram o compromisso de acelerar a contribuição do setor para o alcance das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e do Acordo de Paris.

O Banco Santander anunciou em setembro que é um dos signatários e membro fundador dos Princípios para Responsabilidade Bancária. Com esse compromisso, o Santander se une a uma coalizão global de 130 bancos, representando mais de US$ 47 trilhões em ativos, que se comprometem a assumir um papel decisivo na construção de um futuro mais sustentável.

Anunciado na abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas, no último dia 22 de setembro, o lançamento oficial dos Princípios para Responsabilidade Bancária marca o início de uma das mais relevantes parcerias entre o setor bancário e a ONU.

“Esta semana, líderes de todo o mundo se reúnem para compartilhar as medidas que estão adotando para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e lutar contra as mudanças climáticas”, afirmou António Guterres, secretário-geral da ONU, durante o ato oficial de lançamento dos Princípios para Responsabilidade Bancária, que contou com a participação de 130 membros fundadores e mais de 45 de seus CEOs: “Os Princípios para Responsabilidade Bancária representam um movimento relevante em direção à economia sustentável. Não podemos alcançar nossos objetivos sem um setor financeiro sustentável. Parabenizo os signatários desses Princípios e os encorajo a começar desde já a dura tarefa de cumprir com os compromissos assumidos”, completou.

Compromissos para 2025

Em julho de 2019, o Santander anunciou detalhes de seus compromissos globais, definindo dez metas que contribuem para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas até 2030. Esses objetivos incluem a meta de direcionar mais de 120 bilhões de Euros em financiamentos verdes entre 2019 e 2025, além da inclusão financeira de mais de 10 milhões de pessoas no mesmo período, mediante a expansão das operações de microfinanças do Banco, de programas de educação financeira e outras ferramentas para promover o acesso ao sistema financeiro.

Ana Botín, presidente do Banco Santander, acredita que “todas as empresas têm a responsabilidade de enfrentar os atuais desafios globais”. “Temos objetivos ambiciosos em áreas como inclusão financeira, finanças verdes e diversidade de gênero, entre outras. E agora devemos fazer ainda mais através da colaboração, compartilhando as melhores práticas e incentivando mais empresas e pessoas a agirem de maneira responsável em benefício de todos”, disse.

Como signatário dos Princípios, o Santander reforça seu compromisso em promover produtos, serviços e relacionamentos que possam apoiar e acelerar as mudanças fundamentais em nossas economias e estilos de vida, que são necessárias para alcançar um estado geral de prosperidade, tanto para as gerações atuais quanto para as futuras.

"Um setor bancário que planeja os riscos associados às mudanças climáticas e outros desafios ambientais pode não apenas conduzir a transição para uma economia de baixo carbono e resiliente ao clima, mas também se beneficiar", afirmou Inger Andersen, diretora-executiva da ONU Meio Ambiente (UNEP). “Quando o sistema financeiro transfere seu capital de investimentos “marrons” (não sustentáveis), que geram alto consumo de recursos, para outras áreas que consideram a natureza como solução, todos ganham no longo prazo”.